Noticiário Islâmico em Português, clique aqui!

Visite o Centro Islâmico no Brasil

Visite o Centro Islâmico no Brasil
Clique Aqui!

Aniversário do Imam Mohammad Baquer (a.s)

Aniversário do Imam Mohammad Baquer (a.s)
12/05/2013

Islam TV

Islam TV
Sua TV islâmica na Internet

Religião?

quarta-feira, 17 de abril de 2013


Em nome de Deus, o Clemente , o Misericordioso

Diga: Deus é Único, eterno e absoluto! Jamais gerou nem foi gerado e ninguém e comparável a Ele!
(Alcorão Sagrado)

Deus criou três criaturas, os anjos feitos da luz, os gênios do fogo e o homem da terra.
O homem foi a ultima criatura de Deus, Ele criou o homem do barro.
Os anjos, assim como os gênios sempre adoravam a Deus!

Quando Deus criou o homem, ele ordenou a todos as criaturas a se prostrarem ante Adão (que a paz de Deus esteja com ele).
O diabo, conhecido como lúcifer ou satanás também, era um gênio, ou seja uma criatura feita do fogo. Ele por 6 mil anos fez adoração a Deus e era um dos que mais se destacava na dedicação a Deus. Porém quando Deus ordenou que todas criaturas se prostrassem ante Adão, o satanás não aceitou se baixar a uma criatura feita de terra, sendo que ele era feito do fogo. E assim, desobedeceu a Deus e foi expulso do paraíso.

O Diabo ganhou um ódio enorme pelo ser humano, pois havia perdido seu posto para uma criatura feita da terra.
Deus tem todo o poder para destruir o diabo, mas ele pediu a Deus um tempo para provar a Ele , que teria se equivocado com relação a ele (diabo), e que esta criatura de terra derramaria muito sangue e jamais iria reconhecer a Deus.

Então o diabo se declarou inimigo número um do ser humano! Deus por ser justo deu este tempo pedido pelo diabo.
Deus deixou um dia, que seria o fim do prazo dado ao diabo, chamado juízo final, e neste dia todas as criaturas serão questionadas por seus atos, inclusive o diabo. Porém Deus por ser justo, para julgar as criaturas precisaria guiar e advertir o acontecido ao ser humano e orientar ele para não cair nas tentações do diabo que tem como o objetivo afastar o ser humano de seu criador, a ponto de quem ele nem O reconheça.

Esta guia é a religião! Portanto Religião é a mensagem divina que Deus enviou para guiar, advertir e orientar de como viver o ser humano nesta vida, e o preparar para uma vida eterna após o dia do juízo.
O ser humano é livre para suas decisões, isto é fato! Porém a religião orienta o ser humano para ser livre dentro de um limite e parâmetro que agrada a Deus e tomar cuidado com as coisas que não são de Deus e que o diabo se aproveita desta tal liberdade!

Todo ser humano necessita de religião, não basta somente acreditar em Deus, pois Deus colocou através de sua mensagem (religião) a forma que o ser humano deve mostrar que acredita Nele.
“ E quando queremos entrar em algum local, é melhor entrar pela porta ou sua entrada, e não procurar outros meios, como a janela”

No decorrer da história vieram várias religiões e mensagens divinas com o mesmo intuito, alertar o ser humano de um inimigo declarado e de um dia do juízo e que existe um Deus que é o motivo de todos os motivos e que é justo! 

Xiita, Sunita ou simplesmente muçulmano?

quinta-feira, 21 de março de 2013




Em nome de Deus, o Clemente , o Misericordioso



Um dos temas mais discutidos no momento entre os muçulmanos brasileiros é por que ser sunita e não xiita e por que ser xiita e não sunita? Devemos estar atentos a alguns pontos importantes para nós mesmos podermos ter esta resposta.


Muitos lugares se esforçam em pregar aos muçulmanos brasileiros, que na verdade são puros em conhecimentos do islã, que xiita não é muçulmano, alguns até imprimem livros e fazem vídeos na internet sobre o assunto.


Vamos falar sobre a posição do xiismo, no caso , sobre o assunto:

Muçulmanos é um só, Deus enviou um islã, o Profeta (s.a.a.s) profetizou uma religião, o Alcorão é um, mesquita é a casa de Deus, os muçulmanos fazem 5 orações por dia, fazem jejum no mês do ramadan, rezam em direção a Meca, fazem a peregrinação ..., portanto o islã é um.

Quanto a sunita ou xiita, todos são muçulmanos, e devem ser unidos, pois há mais semelhanças que diferenças. As semelhanças por exemplo são como as citadas acima, porém as diferenças são as coisas mínimas, como fazer a oração com o braço cruzado ou esticado, significa que as diferenças não estão nos atos principais e sim nos detalhes  mínimos detalhes.

Agora quem esta certo  só Deus sabe, não temos direito de julgar um ao outro, somente podemos dizer inshallah (se Deus quiser) que a oração de todos forem aceitas, e os outros atos igualmente.

Infelizmente alguns grupos extremistas que se denominam muçulmanos, pregam o contrário disso e trabalham diariamente duramente nas diferenças mínimas e o pior de tudo é que julgam o próximo , fazendo o papel de Deus, e simplesmente dizem aos brasileiros leigos no islã que tal grupo não é muçulmano.

O Profeta (s.a.a.s) sofreu humilhações e passou por uma situação muito difícil para divulgar a mensagem divina, unir os muçulmanos, e infelizmente grupos extremistas atualmente trabalham no Brasil e no mundo para destruir este esforço do Mensageiro de Deus (s.a.a.s).

Muçulmano é um, briga de xiita e sunita é política, muçulmano de verdade sabe respeitar o próximo independente da cor, credo, classe social, etc.

Portanto, quando ver um muçulmano difamando outro grupo de muçulmano, inclusive sheiks, logo desconfie se o problema esta na religião ou na opinião desta pessoa. O Profeta (s.a.a.s) em momento algum ensinou pregar o ódio ao próximo. Um muçulmano não tem direito de difamar e ofender o cristianismo e judaísmo, agora imaginem o islamismo ou outro muçulmano?

Um muçulmano acusar uma pessoa de não ser muçulmano é algo muito sério ante Deus, é pecado, acusar é fácil, mas e como provar ?

Com relação a extremistas, pessoas de pensamento fechado que pregam estes pensamentos, não podemos dizer que não são muçulmanos, porém podemos afirmar que não praticam o islã.

Como uma religião chamada islã (paz) , ensina o ódio ao próximo de mesma crença? Assim como um católico deve respeitar o protestante e vice versa, e todos são cristãos, o muçulmano é igual.

Livros contra xiita ou sunita, aulas contra xiita ou sunita, vídeos , etc ... não levam a nada e não é islã e sim política e devemos sempre prestar atenção nestes pontos, ir a uma mesquita para escutar isso, não faz sentido, seja quem falar, seja o sheik ou um muçulmano frequentador.

Devemos ocupar nosso tempo com a verdade, não deixar que envenenem nossas mentes e muito menos permitir que pessoas venham influenciar e criar ódio em nossos corações, seja em mesquita e centros islâmicos, ao invés de amor.

Xiita e sunita são muçulmanos e o islã e os muçulmanos são um só! Devemos aprender a respeitar sempre o próximo, pedir a Deus que abençoe todos, pregar o amor tanto na teoria como na prática.

Islã é mais importante que a briga dos homens, devemos olhar para os objetivos da religião ao escutar estes comentários maldosos e sem fundamentos.

Respeito ao judeu, cristão ou muçulmano, respeito ao próximo! Respeito é a chave para solucionar muitos problemas, e podem ter certeza que Deus se alegra mais com o respeito do que a intriga entre muçulmanos.

Quando fizeram um filme ofendendo o nobre Profeta (s.a.a.s), em São Paulo foi feita uma passeata em protesto ao filme, e sheiks xiitas, sunitas, além de representantes do cristianismo participaram desta manifestação. Uma prova que xiitas e sunitas são muçulmanos, se possível até nos afastarmos de usar estes termos, e usarmos o termo mais bonito, MUÇULMANO!


As-Salam aleikom Wa rahmatul lahi wa barakatu! 

Radicado no Irã, Rodrigo Jalloul é o 1º brasileiro nato a se tornar clérigo xiita

quinta-feira, 14 de março de 2013



Radicado no Irã, Rodrigo Jalloul é o 1º brasileiro nato a se tornar clérigo xiita

SAMY ADGHIRNI
DE TEERÃ

Radicado há seis anos no santuário de Qom, no Irã, o paulistano Rodrigo Jalloul, 27, tornou-se o primeiro brasileiro nato a ser oficialmente reconhecido como clérigo xiita.

Em cerimônia organizada anteontem na mesquita da Escola Superior Imã Khomeini, epicentro do ensino teológico xiita, um aiatolá (cargo mais alto do xiismo) colocou sobre a cabeça de Jalloul um turbante branco, símbolo do reconhecimento como mulá, sábio religioso.

O brasileiro agora possui o status de hojatoleslam, equivalente a um grau abaixo do cargo de aiatolá na hierarquia xiita.

A credencial lhe confere autoridade espiritual para se pronunciar sobre questões religiosas e reconhecer casamentos, divórcios e enterros.

"Estou muito feliz e me sinto vitorioso diante das dificuldades que encontrei no caminho", disse Jalloul à Folha, por telefone, desde Qom, cidade situada 120 km ao sul da capital do país, Teerã.

"Passei por problemas financeiros e enfrentei resistência até mesmo dentro da religião", afirma o hojatoleslam, um católico que se converteu ao xiismo em 2004 e obteve bolsa para estudar no Irã dois anos depois.



Jalloul envolveu-se em uma polêmica em 2010, quando a revista "Veja" o apontou como expoente de um plano do governo iraniano para doutrinar brasileiros com o intuito de fincar uma suposta ideologia terrorista na América do Sul.

Ele nega as acusações e diz que seu único objetivo é aprofundar estudos teológicos no xiismo, ramo minoritário no islã, dominado por sunitas.

O mulá diz não ter planos de seguir estudando para alcançar o cargo de aiatolá, algo que exigiria uma dedicação exclusiva nos estudos por pelo menos mais dez anos.

Jalloul, que faz frequentes viagens pelo interior do Irã para ministrar palestras religiosas no idioma local farsi, afirma querer completar um ciclo de especialização em Qom antes de voltar ao Brasil, por volta de 2015.

"Minha intenção é ensinar aos brasileiros a verdadeira face do islã e mostrar que se trata de uma religião de paz, amor e solidariedade", afirma ele.

COMBATE A EXTREMISMO

Jalloul diz querer ajudar a ampliar o conhecimento dos brasileiros acerca do islã.

O mulá afirma que entre suas prioridades após o regresso ao Brasil estão programas de caridade --que ele diz já ter iniciado em São Paulo com colegas evangélicos e kardecistas-- e de combate à ideologia salafista, um ramo ultrarradical do islã sunita pregado em algumas mesquitas brasileiras.

"Nos meus longos anos de estudos, nunca ouvi falar que homem deveria bater em mulher ou que pessoas iriam queimar no mármore do inferno. Quem diz isso está distorcendo a religião."

Jalloul afirma querer "quebrar essa imagem negativa do islã." Segundo ele, uma religião não deve ser imposta, mas explicada a quem se interessa.

O jovem clérigo planeja montar uma família, de preferência ao lado de uma mulher brasileira. "As iranianas são muito bonitas, mas a cultura não bate com a nossa."

O clérigo insiste em que a mulher não precisa ser muçulmana. "Mas ela tem que acreditar em Deus; não posso me casar com uma incrédula", acrescenta.

Adhan - Chamado para oração

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


                Adhan - Chamado para oração
        Recitado por Maestro Sharif




video

Adhan - Chamado para oração



Adhan - Chamado para oração
Recitado por Karim Mansuri

video

Adhan - Chamado para oração

domingo, 17 de fevereiro de 2013



Adhan - Chamado para oração 
Recitado por maestro Afati


video

19 de Fevereiro - Aniversário do 11º Imam, Hassan Asakari (a.s)




Felicitamos a todos pelo aniversário do 11º Imam

O Imam Hassan Askari (que a paz de Deus esteja com ele)

neste 19 de fevereiro de 2013







Imam Hassan Askari (a.s) disse:

"O necessário para o seu sustento já esta prescrito, não tente deixar suas obrigações com a intenção de aumentá-lo."







Imam Hassan Askari (a.s) disse:

"A verdadeira educação é não fazer para o outro aquilo que você não gostaria que fizessem para você."






Imam Hassan Askari (a.s) disse:

"A verdadeira adoração não esta somente em fazer muitas orações ou jejuar sempre e sim em pensar nas obras de Deus."





Imam Hassan Askari (a.s) disse:

"Humildade é a única benção que não é invejada por ninguém."







Imam Hassan Askari (a.s) disse:

"O melhor dos amigos esquece seus maus atos e sempre se lembra das suas boas obras"